Com nova fábrica e CEO, Agrivalle abre caminho para faturar R$ 1 BI até 2025

A Agrivalle, fabricante de defensivo biológicos e fertilizantes especiais, começa em março uma nova fase, base para crescer 5 vezes e atingir o almejado faturamento de R$ 1 bilhão em 2025. A nova fábrica em Indaiatuba (SP), fruto de investimento de R$ 70 milhões, já iniciou operações, substituindo outras três que serão desativadas, com capacidade produtiva 10 vezes maior. A estrutura permitirá ampliar parcerias, como a selada com a rede de distribuição Nutrien, avançar no desenvolvimento de biodefensivos de segunda, terceira e quarta geração e em projetos customizados para produtores, conta Edsmar Resende, diretor de Novos Negócios. “Queremos ser o maior player de biológicos do mundo em até 3 anos” afirma.

 

GENTE NOVA NO COMANDO

A companhia, controlada pela gestora 10B, da SK Tarpon, apresenta nesta semana seu novo CEO, José Ovídio Bessa. Uma de suas missões será a de repetir em 2022 o crescimento de 2021, de 48%, quando a empresa faturou em torno de 200 milhões.

 

UM OLHO AQUI, OUTRO LÁ FORA

Com 44 produtos, a Agrivalle deve lançar mais 15 este ano. A expectativa de maior demanda por adubos especiais para atenuar a menor oferta dos importados, com a guerra na Ucrânia. No médio prazo, pretende entrar em mais mercados além de Angola, Moçambique e Paraguai, como Europa e Estados Unidos.